DSpace
Portal do Conhecimento
  Português | Inglês

Portal do Conhecimento >
Repositórios Científicos >
UM - Universidade do Mindelo >
UM - Produção Científica >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10961/4683

Title: O enfermeiro e o amputado: a qualidade de vida do utente amputado o membro inferior
Authors: Fortes, Dirlene
Keywords: amputação
cuidados de enfermagem
qualidade de vida
Issue date: 2015
Abstract: O presente estudo foi elaborado no âmbito da disciplina de Seminários Avançados em Enfermagem I e Investigação Científica. Desenvolveu-se uma investigação de cariz qualitativa, cujo objectivo geral foi o de analisar se as intervenções de enfermagem promovem a qualidade de vida do utente amputado o membro inferior no serviço da Cirurgia do Hospital Baptista de Sousa, recorrendo-se para o efeito a entrevistas semiestruturadas e a observação participante a sete enfermeiros do serviço. O conceito amputação veio sofrendo transformações desde a antiguidade, onde a prática do procedimento era feita de forma rudimentar, baseada apenas numa cirurgia sem nenhum cuidado. Surge então o interesse em tentar compreender e identificar o significado da qualidade de vida nas pessoas sujeitas a uma amputação e verificar a interferência dos cuidados sobre a qualidade de vida das mesmas durante o período de internamento na perspectiva do enfermeiro. Várias são as causas que podem levar a amputação do membro inferior e uma das principais é a Diabetes Mellitus, sendo que esta era considerada uma doença dos idosos, porque atingia mais a camada idosa. No entanto o que se verifica é que hoje esta doença tem vindo a atingir cada vez mais os jovens devido aos comportamentos de risco, como o tabagismo, o uso abusivo do álcool, o sedentarismo, entre outros. Com a presente investigação chegou-se a conclusão que de facto os enfermeiros do serviço de Cirurgia detêm conhecimentos técnicos e científicos para cuidar do utente amputado, conhecem os preceitos ligados a temática qualidade de vida, mas no entanto nos cuidados diários não se evidencia uma qualidade máxima na sua prestação. Os cuidados são básicos de forma geral, não havendo uma especificação quando o cuidar é para uma pessoa amputada o membro inferior. Salienta-se também que o espaço do serviço revela-se insuficiente para garantir uma maximização dessa qualidade de vida durante o internamento, bem como os recursos materiais e humanos. Todavia graças ao sistema, designada enfermagem de proximidade, os enfermeiros têm tarefas específicas, acabando por ficar mais tempo junto dos utentes, o que facilita na melhoria futura dessa qualidade de vida dos utentes internados.
URI: http://hdl.handle.net/10961/4683
Appears in Collections:UM - Produção Científica

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dirlene Fortes 2015. O enfermeiro e o amputado.pdf1,35 MBAdobe PDFView/Open
Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

NOSI Universidade do Minho  

Portal do Conhecimento  - Feedback - portaldoconhecimento@mesci.gov.cv - Tel. +238 - 2610232

Facebook