DSpace
Portal do Conhecimento
  Português | Inglês

Portal do Conhecimento >
Repositórios Científicos >
UM - Universidade do Mindelo >
UM - Produção Científica >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10961/5089

Title: A Família como cuidador informal do membro porta-dor da Doença de Alzheimer: Intervenções de Enfermagem
Authors: Spencer, Roseane
Keywords: Doença de Alzheimer, Sentimentos e vivências da família como cuidador informal, Intervenções de enfermagem.
Issue date: 17-Dec-2018
Publisher: Universidade do Mindelo
Abstract: A doença de Alzheimer (DA) é uma das maior causas de demência e dependência no Mundo e com uma maior incidência na terceira idade, o que faz com que seja indispensável fazer uma maior divulgação da patologia e dos problemas que acarreta tanto no utente com também na família onde o mesmo se encontra inserido. É uma doença crónica, que afeta o Sistema Nervoso Central (SNC) do utente, deixando-o completamente dependente a medida que evolui. Afeta também a família que cuida do membro doente, logo esta deve estar devidamente capacitada para ajudá-lo na satisfação das suas necessidades. Em Cabo Verde (CV), a DA ainda é um pouco conhecida em relação a sua incidência a nível mundial. Os dados estatísticos do Hospital Batista de Sousa (HBS) mostram que entre os anos 2016 e 2018 foram atendidos 30 utentes portadores de DA para consulta externa. O principal objetivo deste trabalho é “Conhecer as vivências e os sentimentos da família enquanto cuidador informal do membro portador da Doença de Alzheimer” de forma a saber como estes têm enfrentado os problemas que a doença acarreta e como têm lidado com o mesmo para a melhoria do bem-estar e conforto do seu membro que está doente. Trata-se de um estudo de abordagem qualitativo, exploratório e descritivo, tendo como instrumento de recolha de informações um guião de entrevista semiestruturada com perguntas abertas, à cinco famílias como cuidadores informais de membros portadores de DA em São Vicente (SV) sendo os entrevistados todos do sexo feminino, com idade compreendida de 25 à 57 anos de idade. Foi realizada no período de tempo compreendido de Julho à Setembro de 2018. Com a realização das entrevistas, foi possível observar que há um baixo nível de conhecimento sobre a patologia, e, não obstante, com poucos recursos disponíveis os familiares conseguem prestar os cuidados adequados com o objetivo de promover melhor conforto e bem-estar do seu membro portador de DA, embora as vivências e sentimentos dos mesmos são constantemente de medo, dor, tristeza, aflição e rejeição da doença derivado dos momentos cansaço, das mudanças no seio familiar, do stress do dia-a-dia.
URI: http://hdl.handle.net/10961/5089
Appears in Collections:UM - Produção Científica

Files in This Item:

File Description SizeFormat
TCC DE ROSEANE ALINE ÉVORA SPENCER.pdfA Família como cuidador informal do membro porta-dor da Doença de Alzheimer: Intervenções de Enfermagem1,15 MBAdobe PDFView/Open
Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

NOSI Universidade do Minho  

Portal do Conhecimento  - Feedback - portaldoconhecimento@mesci.gov.cv - Tel. +238 - 2610232

Facebook